5ª rodada do Brasileirão é dos Paulistas

E não é que o Palmeiras se manteve invencível no jogo em Carandaí/SP, neste domingo? Foram cinco gols contra o Avaí, que ficou sem marcar.  Totalizando, o Verdão soma 15 gols marcados nesta temporada e nenhum sofrido. O jogador Luan, que estava sendo muito criticado, marcou dois e finalmente colocou seu nome  na boca da calorosa torcida. Em um jogo confiante, o Palmeiras fez bonito e foi para o 2º lugar do campeonato.

Mas não foi só o Palmeiras que brilhou nos campos dessa rodada. O pessoal do Tricolor Paulista, que estava em Fortaleza/CE com sete desfalques por problemas físicos e oito jogadores vindos das categorias de base, mostrou sua fibra. Com um placar de 2 a 0, o SPFC ganhou do Ceará, que também ficou sem marcar, e se manteve no topo da tabela do campeonato.

Neste domingo, o Corinthians chegou em 3º lugar, fazendo do G4 – pelo menos até agora, a casa dos Times Paulistas. E como não podemos deixar de falar o Santos, disputa nesta quarta a grande final da Taça Libertadores da América! Para ser o grande campeão o Santos precisa apenas de uma vitória simples.

Fonte: Globo Esporte

SAIBA TODA A HISTÓRIA DO SEU TIME DO CORAÇÃO:

Conheça os livros Palmeirenses da Editora Leitura:

    

Conheça os livros São Paulinos da Editora Leitura:

    

Anúncios

junho 21, 2011 at 4:44 pm Deixe um comentário

Adeus Ronaldo

A hora de parar chegou para Ronaldo. Um craque incontestável que viveu altos e baixos, além de ter feito a alegria de milhares de torcedores pelo mundo, brasileiros ou não.

A decisão de Ronaldo em deixar os gramados pegou a todos de surpresa – inclusive os principais veículos esportivos do mundo, que também lamentaram o fim da carreira do maior artilheiro da história das Copas do Mundo. O jornal argentino Olé, por exemplo, destacou a aposentadoria de Ronaldo como “um fenômeno que se vai” e classificou como “precoce” a decisão do jogador em se retirar do futebol.

 – Uma carreira brilhante que se apagou com a eliminação do time do Corinthians da Taça Libertadores. Mas Ronaldo é um grande de verdade.

O diário esportivo comentou a derrota surpresa para o Tolima e a revolta dos torcedores corintianos como os fatores que aceleraram um processo que deveria ter começado em junho de 2011. Além disso, também cita que em 1998, Ronaldo foi acusado de não suportar a pressão, após a derrota na final da Copa do Mundo contra a França.

Já o espanhol Marca não só noticia a saída do craque dos campos, como também lamenta o fato de Ronaldo, “o melhor atacante da história”, pendurar as chuteiras.

– Ele não aguenta mais. As pernas já não obedecem as ordens de seu cérebro. Um grande que trabalhou nos melhores clubes do mundo e ganhou quase todos os títulos individuais e coletivos. Acima de tudo, foi único marcando gols.

O também espanhol AS também deu espaço à retirada de Ronaldo do futebol e diz que “seu tempo acabou porque não consegue mais executar as jogadas como deseja”. Em Portugal, o jornal esportivo A Bola também confirmou o adeus do atacante ao mundo da bola.

“Acho que é a hora, foi muito lindo”. A frase do jogador também foi reproduzida no Corriere dello Sport, na Itália. E na Gazzetta dello Sport, notícias sobre a coletiva que o Fenômeno concederá para oficializar sua aposentadoria, bem como a sua dificuldade confessa em fazer grandes jogadas.

 Fonte: R7

fevereiro 14, 2011 at 1:20 pm Deixe um comentário

Ídolos, João Leite e Raul dão aula de como deve ser a rivalidade no futebol

O clássico mineiro é sempre um jogo especial. E se tem pessoas que entendem bem esse chavão são os eternos ídolos Raul e João Leite. Às vésperas de mais um confronto entre Atlético-MG e Cruzeiro, os maiores goleiros da história desses clubes esperam uma bela partida no próximo sábado, às 17h (de Brasília), em Sete Lagoas. E ambos tem o mesmo palpite para o clássico: 2 a 0. Mas, claro, cada um acredita na vitória do clube que defendeu.

No sábado, Galo e Raposa farão o primeiro clássico da temporada 2011. Já no clima do jogo, João Leite e Raul comentaram a expectativa para este jogo. O ex-goleiro atleticano confia na vitória por 2 a 0 do alvinegro, mas se mostrou temeroso por conta de alguns desfalques.

– O clássico nunca tem favorito. Esse jogo é de difícil prognóstico. O Atlético-MG se preparou com boas contratações. O perfil do Atlético-MG ficou de um time muito rápido. Mas eu acho que tem algumas questões que deixam o time sem aquela chance. Perdeu jogadores importantes como o Richarlyson, tem a dúvida do Réver, que está jogando muito bem. O Galo acabou perdendo alguma força, disse João.

Já Raul enalteceu a imprevisibilidade deste confronto. Mas se mostrou confiante na vitória da Raposa, principalmente pela base que a equipe mantém há alguns anos.

– O Cruzeiro chega muito bem preparado. Não fez contratações em grande número, mas é um time que está muito bem centrado. É muito difícil você falar que o melhor momento é do Cruzeiro ou não. Chega lá dentro, um apito, uma expulsão, uma falta mal marcada, um pênalti, muda completamente a história do jogo. Não dá para supor nada, afirmou Raul.

Se cada um confia na vitória do seu time, os dois concordam quando o assunto é a falta do Mineirão. Integrantes de momentos históricos do futebol mineiro, João Leite e Raul lamentam o espetáculo sem seu palco principal.

– A pena desse jogo é dele não ser jogado no Mineirão, por causa da história. Por outro lado teremos a torcida mais próxima, uma pressão muito grande, disse o ex-goleiro atleticano.

– Eu também tenho a lamentar a falta do Mineirão. Descaracteriza um pouco o clássico. Claro, que apitou, o negócio vira de novo Atlético-MG e Cruzeiro. Pode ser no meio da rua que o pau vai cantar, completou o goleiro da camisa amarela.

Fonte: G1

fevereiro 11, 2011 at 11:09 am Deixe um comentário

Brasil perde para a França no segundo clássico de Mano Menezes

No segundo amistoso contra adversários difíceis, a seleção brasileira voltou a perder, dessa vez para a França, por 1 a 0, em Saint-Denis. Com a derrota desta quarta-feira, os franceses mantêm o tabu de quase 20 anos sem perder para os brasileiros. O jogo ocorreu no Stade de France, mesmo lugar da final da Copa do Mundo de 1998, quando o time da casa venceu por 3 a 0.

Jogando mais da metade da partida com um a menos, após a expulsão de Hernanes no segundo tempo, a equipe de Mano Menezes teve dificuldade para atacar o adversário. Aos 39 minutos do primeiro tempo, o meia da Lazio agrediu o atacante Benzema com um chute no peito e levou cartão vermelho. O técnico manteve a mesma formação do time no início da segunda etapa e, aos oito minutos, levou um gol, marcado por Benzema.

A derrota para a França é a segunda de Mano Menezes no comando da seleção. Com o técnico, o Brasil perdeu para a Argentina, em novembro. Antes, o time havia vencido os três primeiros amistosos após o Mundial, contra Estados Unidos, Irã e Ucrânia. Em março, o Brasil vai disputar mais dois amistosos. Os locais e adversários ainda não foram definidos. Em junho, a seleção enfrenta a Holanda, no último teste antes da Copa América.

Com a derrota desta quarta-feira, já são seis jogos, em quase 20 anos, onde o Brasil não consegue vencer os franceses. A última vitória foi em 1992, por 2 a 0, no estádio Parc des Princes.
Depois desse amistoso, as duas equipes se enfrentaram seis vezes, sendo que duas em Mundiais. A França venceu quatro e houve dois empates.

O jogo
O Brasil começou dominando a partida. Atuando em casa, a França mostrou nervosismo nos primeiros minutos, com muitos erros de passe. Com um minuto, o Brasil deu o primeiro chute a gol. Daniel Alves tentou de fora da área, mas a bola foi para fora.

Mesmo sem criar nenhum chance clara de gol, o Brasil dominou os primeiros dez minutos de jogo. Novidade no time, Renato Augusto atuava como homem do meio campo mais avançando. Hernanes ficou deslocado no lado esquerdo e Elias caindo pela direita. Na frente, Pato atuava mais centralizado e Robinho tentando as jogadas pelas pontas.

Apesar de o Brasil ter mais posse de bola, o primeiro lance perigoso do jogo foi francês, aos nove minutos. Benzema recebeu pela direita, entrou na área e tocou no canto de Julio Cesar. A bola foi para fora. Aos 12 minutos, o Brasil respondeu com Alexandre Pato, que recebeu de Lucas. O atacante chutou forte e a bola passou por cima do gol de Lloris. Os dois lances foram as melhores chances do jogo no primeiro tempo.

A seleção brasileira ainda voltou a levar perigo à França, com Robinho aos 35 minutos. O atacante chutou forte, mas novamente, a bola passou por cima do gol. O jogo seguiu parelho no primeiro tempo, até Hernanes ser expulso. O meia agrediu Benzema com um chute no peito e levou cartão vermelho.

Com um a mais, a França passou a buscar o ataque e ter mais posse de bola. No segundo, tempo as duas equipes voltaram com a mesma formação do início da partida. A França começou o segundo tempo atacando. Logo aos oito minutos, Menez avançou pela direita e tocou para Benzema marcar o primeiro gol da partida. O atacante recebeu a bola livre de marcação, já com Julio Cesar batido.

Os minutos após o gol francês foram tensos para o Brasil, que sofreu com os ataques, principalmente pelo lado direito da equipe de Laurent Blanc. Dois minutos depois de marcar, Benzema quase fez outro, sendo impedido pelo goleiro brasileiro.

Com um jogador a menos, O Brasil não conseguia avançar. Mano Menezes sacou Renato Augusto e colocou Jadson no meio campo do time. A alteração não mudou o comportamento da equipe, que chegava pouco ao ataque.

Fonte: Último Segundo

fevereiro 10, 2011 at 11:24 am Deixe um comentário

Apresentados pelo Grêmio, Escudero e Carlos Alberto buscam reacender carreira

Apresentados pelo Grêmio nesta segunda-feira, Carlos Alberto e Damián Escudero tem algo em comum: buscam reviver os seus melhores momentos. O ex-vascaíno até era titular, mas estava longe de brilhar em grandes competições, e o argentino esteve “desaparecido” dos holofotes em clubes pequenos da Espanha e depois na reserva do Boca Junior. Ambos lutam para voltar a ter glórias vestindo azul, branco e preto.

“Vim buscar retomar minha carreira. Não tive muita continuidade em outros clubes, estou muito contente de tentar isso aqui no Grêmio”, explicou Escudero.

Carlos Alberto tem vários títulos em sua carreira. A Liga dos Campeões e o Mundial de 2004 são os principais, ambos com Porto. De lá para cá o jogador amarga confusões com dirigentes e treinadores, como os problemas com Émerson Leão, no Corinthians, em 2006, e a discussão com Roberto Dinamite, que o tirou do Vasco.

“O futebol não é uma ciência exata. Qualquer jogador em 20 anos de carreira tem momentos bons e ruins. Acontecem acidentes, erros e problemas. Me sinto uma pessoa bem resolvida, sei o que faltou em alguns momentos e não dependeu sempre só de mim. Nunca deixei de ter conquistas, mas espero chegar à seleção brasileira, que é meu sonho”,explicou Carlos Alberto.

Escudero foi prejudicado por lesões no Boca Juniors. Porém já não vivia grande momento na Europa. Villarreal, o Valladolid receberam o meia-atacante, mas não houve brilho em suas atuações no velho continente.

“Estou em busca de caminhos melhores. O Grêmio me deu uma boa oportunidade e quero aproveitar essa chance”, disse Escudero.

A Libertadores seduziu ambos, que esperam conquistar pela primeira vez a competição no Olímpico. “Para mim a Libertadores é uma satisfação, joguei duas e não conquistei. Talvez seja o único título de clube que me falte. Cheguei ao Mundial pela Europa, mas não pela América. Agradeço ao Cuca pelo interesse do Cruzeiro, que me procurou, mas o projeto oferecido pelo Grêmio me deixou mais interessado”, disse o brasileiro. “Para mim também, quando o Grêmio me procurou pensei diretamente nisso”, acrescentou o argentino.

Com os dois últimos reforços, a direção do Grêmio encerra momentaneamente o ciclo de contratações, já que só pode inscrever três atletas diferentes na fase de grupos da Libertadores. Qualquer outro negócio que seja feito será ocasional e para o time reserva. As estreias de Carlos Alberto e Escudero dependem ainda da inscrição de ambos no BID da CBF.

Fonte: Uol

fevereiro 8, 2011 at 10:23 am Deixe um comentário

Gomes estreia com pé direito, e Vasco vence a primeira no Carioca

 espera terminou. Depois de cinco rodadas de resultados ruins e muito sofrimento, o Vasco fez 3 a 0 no Americano, neste domingo, em São Januário, e conseguiu a primeira vitória no Campeonato Carioca. Estreia com o pé direito para o técnico Ricardo Gomes. Os gols foram marcados por Marcel, Dedé e Jeferson. Os 1171 torcedores que compraram ingresso deixaram o estádio mais animados com o futuro. E gritaram “O campeão voltou”.

Agora, a equipe da Colina tem quatro pontos e está na quinta colocação, sem chance de classificação para a semifinal da Taça Guanabara. O Americano agora é o lanterna com dois pontos.

Ajudado pela pequena ameaça ofensiva do Americano, o Vasco começou bem a partida e foi logo tomando conta do jogo. Com boa movimentação pelos dois lados do campo, o time não demorou a levar perigo para o goleiro adversário. A primeira boa chance aconteceu logo no início do jogo, quando Caíque deu ótimo lançamento para Eder Luis, que, de cara para o gol, finalizou mal e desperdiçou a oportunidade. Fagner, em uma cobrança de falta e em um chute cruzado de fora da área, também assustou.

O caminho para o Vasco era pelas laterais. Foi assim que Marcel quase marcou após cruzamento de Jeferson pela esquerda. O camisa 9, no entanto, mandou a bola rente à trave direita. O atacante estava em um bom dia. Aos 24 minutos, ele deu uma cabeçada após cruzamento na área e obrigou o goleiro a se virar para fazer a defesa.

Para alívio da pequena torcida vascaína em São Januário, a pressão fez efeito e o gol saiu antes do fim do primeiro tempo. Aos 35 minutos, Ramon cruzou na medida para Marcel, que, sozinho, mandou de cabeça para o fundo da rede: 1 a 0. Na comemoração, o atacante correu para o banco de reservas e deu um abraço no estreante Ricardo Gomes. A torcida gritou o nome de Ramon e fez as pazes com o lateral, que não vinha tendo boas atuações e era alvo de vaias.

Vasco mantém a pegada e amplia com Dedé e Jeferson

Na volta do vestiário, o técnico Ricardo Gomes colocou Felipe no lugar de Caíque. O camisa 6 estava afastado desde a derrota por 3 a 1 para o Boavista. A alteração não fez cair o ritmo do time, que seguiu dominando amplamente o jogo. E as chances apareceram nos primeiros minutos. Após uma boa triangulação entre Felipe, Eder Luis e Marcel, o camisa 9 chutou de perna esquerda e Jeferson defendeu.

Mas o segundo gol não demoraria muito a sair. Aos oito minutos, Jeferson cobrou escanteio da esquerda na medida para Dedé, que subiu mais do que todos e acertou uma bela cabeçada: 2 a 0. O zagueiro e xodó foi ovacionado pelos torcedores em São Januário. O que estava bom podia ficar ainda melhor para o Vasco, não fosse o azar de Felipe. O meia recebeu lindo passe de Jeferson e ficou de cara para o gol, mas perdeu tempo ao driblar o zagueiro e acertou a trave.

Aos 25 minutos, Eduardo Costa fez falta dentro da área e o árbitro assinalou o pênalti. Felipe cobrou no meio, e Fernando Prass conseguiu fazer a defesa. Aos 34 minutos, o gol para garantir a primeira alegria vascaína no ano. Em um belo chute cruzado de Jeferson dentro da área, o placar foi fechado em 3 a 0.

No próximo domingo, às 17h (de Brasília), na última rodada da fase de classificação, o Vasco vai até Macaé enfrentar o América. No mesmo dia e no mesmo horário, o Americano recebe o Volta Redonda no Godofredo Cruz.

Fonte: Globo Esporte

fevereiro 7, 2011 at 10:04 am Deixe um comentário

William Morais morre ao reagir a um assalto em Belo Horizonte

O meia William Morais, do Corinthians, que estava emprestado ao América-MG, foi morto na madrugada deste domingo, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. O jogador, de apenas 19 anos, ao sair de uma festa, teria reagido a um assalto, levado um tiro no tórax e falecido imediatamente.

O corpo do atleta foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames de rotina. A ocorrência foi encaminha à Seccional Noroeste, no bairro Alípio de Melo, na região norte da capital mineira. A diretoria do clube está no local para tomar as medidas necessárias.

William Morais era um dos reforços contratados pela diretoria do América-MG para a disputa do Campeonato Mineiro e, principalmente, do Brasileirão de 2011. O meia atuou na partida de estreia no estadual, diante do Uberaba, em Varginha. Neste fim de semana, o Coelho está de folga na tabela e só voltará a jogar no próximo domingo, contra o Ipatinga, às 17h (de Brasília), na Arena do Jacaré.

Três suspeitos já foram detidos e reconhecidos por uma testemunha. Todos eles já tinham passagens anteriores pela polícia.

Fonte: Globo Esporte

fevereiro 7, 2011 at 9:56 am Deixe um comentário

Posts antigos


Olá, você está no blog do Paixão entre linhas, um projeto da Editora Leitura que une literatura e futebol e vai surpreender os torcedores dos principais clubes do país.

Posts

Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

setembro 2017
S T Q Q S S D
« jun    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930