Archive for setembro, 2010

Rodada 26: Com Flu mais líder, briga parece restrita a três candidatos

Com categoria, “Conga Conga Conga”… Os trocadilhos que a mídia costuma fazer com o sobrenome de Darío Conca são infames, cretinos, péssimos. Mas o futebol é excelente e o baixinho argentino não deve ligar. Estamos falando de um homem estoico: basta lembrar que aturou em silêncio a bizarra condição de reserva de Abedi (nos tempos em que era chamado de “pequena decepção”, no Vasco, em 2007).  Foi ele, mais uma vez, quem brilhou no líder Fluminense na noite de quarta-feira. Com novo gol fora de seu estilo habitual, sozinho na pequena área, aparou a bola sobrada e, feito um centroavante dos bons, selou a vitória por 1 a 0 sobre o Avaí. Aos 37 minutos do segundo tempo, salvou o Tricolor quando o tropeço com pinta e rabo de zebra já se desenhava em Volta Redonda.

Não jogamos bem, mas é uma vitória de campeão, de time que quer brigar pelo título – comemorou o treinador Muricy, falando de duas coisas que entende – vencer sem brilho e comemorar títulos.

Com 51 pontos (três mais que o Corinthians, que tem um jogo a menos) e a sensação de dever cumprido no “Estádio da Cidadania” (apelido do Raulino de Oliveira), o Flu vai a Presidente Prudente no sábado, um dia antes das eleições.

Para enfrentar o lanterna, mas ciente de que nada se resolve de véspera. Será?

O Corinthians, que receberá o Ceará no mesmo sábado, também não jogou bem nesta rodada. Mas deve considerar o empate em 1 a  1 com o Botafogo bom negócio. E na palavra negócio não vai nenhuma insinuação pelo gol legítimo que o auxiliar Erich Bandeira e o juiz Leandro Vuaden resolveram tirar do ex-corintiano Herrera.

A torcida do time carioca, sexto colocado, com 41 pontos, ficou mais tiririca (não vai aí propaganda eleitoral…) com as duas chances cara a cara desperdiçadas nos acréscimos: na segunda delas, Loco Abreu cobrou falta rapidamente para Caio, livre, avançar, driblar o goleiro Julio Cesar, enrolar-se, dar um passeio pela meia-lua da área corintiana e tentar um gol por cobertura – enquanto o uruguaio esperava, sozinho na área, um passe que não veio.

– Nos livramos de perder – resumiu, William, capitão corintiano.

Já o Cruzeiro não deu chances ao Atlético-GO, que sonhava em sair da zona do rebaixamento: 3 a 0 sem fazer força, com direito a mais uma comemoração “pocotó, pocotó, pocotó” do maestro Montillo. (Na verdade, a brincadeira do argentino faz referência a um videogame que gostava de jogar com os ex-colegas de Universidad de Chile.) Devagarinho, o time mineiro vai encostando na dupla da ponta: está com 47 pontos, unzinho a menos que o Corinthians (que tem o tal jogo a menos).

Carpegiani bateu o Vitória com uma jogada manjada, porém eficiente: cruzamento de Paulo Baier em cobrança de falta e cabeçada do zagueiro – no caso, Rhodolfo. E o sonho da Libertadores ficou menos impossível: o Furacão é o quinto colocado, com 41 pontos (tem mais vitórias que o Botafogo), a seis do G-3.

No Olímpico, Rogério Ceni teve o raro desgosto de sofrer dois gols de André Lima e saiu ouvindo coro de “frangueiro”, mesmo depois de ter convertido um pênalti. A mão mole no lance do quarto gol dos donos de casa selou o destino do goleiro do São Paulo e ajudou o Grêmio a pular para o nono lugar, com 36 pontos e a melhor campanha do segundo turno.

Na Arena Barueri, à base de chutes de longe e com algum efeito, Marcos Assunção proporcionou ao goleiro Renan uma tremenda noite infeliz. Resultado: Palmeiras 2 a 0 no Inter, que estacionou e ficou mais longe do trio da ponta. O time de Felipão, por sua vez, comemorou a terceira vitória seguida e já está em oitavo lugar, com 38.

Noite canina, canelada e frango raro no andar de baixo

Neymar foi ao Rio de Janeiro na terça-feira e, como de hábito, foi notícia. Mas pelo que fez depois do jogo – compareceu a uma festa ao som do funk priápico de Mr. Catra, em ambiente com forte presença de moças que se intitulam “cachorras”… No gramado de São Januário, quem brilhou mesmo foi Eder Luis, que fez o Vasco reencontrar a vitória após seis partidas e marcou um golaço, selando o 3 a 1 cruzmaltino.

O Flamengo deveria ter respirado mais tranquilo após o 1 a 1 trazido do Serra Dourada – arrancado do Goiás, concorrente direto na luta contra a degola, graças a um golzinho de Deivid aos 45 minutos do segundo tempo. A língua de Silas, porém, botou quase tudo a perder. De cabeça quente, soltou após o jogo a frase “eu não faço gol contra”, referindo-se a seu comandado Jean, que marcara para o Goiás em lance involuntário. No day after, ressaca geral, com direito a (nova) canelada do próprio zagueiro:

– Em momento algum o treinador pode expor um jogador dessa forma. Não é uma situação bacana. Agora, se ele vai continuar – o que acho que deve acontecer -, o meu trabalho, ele vai ter com a mesma dignidade – disse Jean.

O lanterna Grêmio Prudente mostrou que não quer morrer de véspera. Com técnico interino, bateu o Guarani por 4 a 2. Mesmo com seu goleiro Giovanni tendo sofrido um gol de pênalti que pode ser qualificado como frango – façanha bizarra que faz a fama de Max, quando atuava pelo Botafogo contra o Náutico, em 2007.

A sorte também continuou sendo madrasta para o Galo. No Castelão, o time que Dorival Júnior herdou de Luxemburgo colheu um 0 a 0 com o cambaleante Ceará (14º colocado) e segue como Gata Borralheira da zona de rebaixamento, com 22 pontos. Só dois pontos acima do Grêmio Prudente… Mas o próximo jogo, no sábado, contra o Atlético-GO, primeiro da zona de degola, com 26, pode levar a carruagem mineira de volta a galinheiros mais nobres.

Fonte: Globo Esporte

Anúncios

setembro 30, 2010 at 12:59 pm Deixe um comentário

Vasco bate o Santos na Colina e desencanta após seis partidas

Depois de seis partidas sem saber o gosto da vitória, o Vasco fez 3 a 1 no Santos, nesta terça-feira, em São Januário, e voltou a dar alegria aos seus torcedores na 26ª rodada. Com o resultado, a equipe da Colina chega a 33 pontos no Campeonato Brasileiro e está em 12º lugar, com um jogo a menos. Os gols foram marcados por Fágner, Felipe e Eder Luis. Danilo descontou para os paulistas. O Peixe não esteve em uma noite inspirada, assim como Neymar, que pouco conseguiu criar, e permanece com 38, na sexta posição.

Vasco se encontra e abre vantagem no placar

A partida na Colina começou morna, com as duas equipes se estudando demais. O Vasco bem que tentou dar velocidade ao jogo, mas foi o Santos que colocou a bola no chão e, atacando pelas laterais do campo, foi mais perigoso no início. A felicidade dos cruzmaltinos era o insucesso de Neymar, que, vigiado de perto, pouco conseguia criar. Quando o atacante levou uma bolada, a torcida foi à loucura.

 A primeira boa chance do Peixe aconteceu aos dez minutos. Danilo avançou pela direita e cruzou na medida para Marcel, que, em boas condições de finalizar, tentou um voleio e furou. Ainda desencontrado em campo, principalmente por causa dos desfalques, o Vasco tinha apenas uma boa arma: os avanços pela direita de Fágner, Zé Roberto e Eder Luis. E foi desta forma que marcou seu primeiro gol.

Aos 30, Eder Luis foi lançado, driblou Alex Sandro e tocou para trás na direção de Fágner, que mandou de primeira e acertou o ângulo esquerdo do goleiro Rafael: 1 a 0 e muita vibração da torcida vascaína nas arquibancadas de São Januário. Não demorou para o Gigante da Colina armar outro contra-ataque rápido. Aos 34, Felipe deu ótimo passe para Rafael Coelho, que invadiu a área e foi derrubado pelo goleiro. Coube ao camisa 6, que até então estava apagado na partida, fazer a cobrança. Ele bateu no canto esquerdo de Rafael, que defendeu e a bola bateu na trave. No rebote, o próprio meia, de perna direita, finalizou e colocou 2 a 0 no placar. Foi o primeiro no retorno ao clube. Na comemoração, foi abraçar o preparador físico Jorge Sotter.

Santos diminui, mas Vasco fecha o caixão no último minuto

Na volta para o segundo tempo, o jogo ganhou mais emoção, já que o Peixe partiu para cima para tentar diminuir o prejuízo. E conseguiu fazer logo no início, ajudado por uma falha individual de Titi. O zagueiro bobeou na frente de Arouca, que roubou a bola e serviu Danilo. Na saída de Fernando Prass, o lateral-direito tocou para o fundo da rede: 2 a 1.

Vendo o crescimento do Santos, Paulo César Gusmão modificou o Vasco: Fellipe Bastos, Rafael Coelho e Felipe saíram para as entradas de Romulo, Jonathan e Allan, respectivamente. Mas as alterações não impediram que a equipe recuasse. A aposta era os contra-ataques, principalmente na velocidade de Eder Luis.

A missão cruzmaltina ficou mais difícil a partir dos 31 minutos, quando Jumar fez falta em Neymar e levou o segundo cartão amarelo e em seguida o vermelho. Com isso, o Santos se lançou de vez a ataque, já que Roberto Brum deu lugar a Tiago Luis. A melhor chance foi já perto do fim, aos 43, com Neymar. O atacante tentou encobrir o goleiro Fernando Prass, mas chutou por cima do gol.

Aos 47, Danilo mandou uma bomba de longe, e Fernando Prass voou para fazer uma grande defesa. O golpe final do Vasco veio aos 49, quando Eder Luis fez fila, entrou na área e tocou na saída do goleiro Rafael: 3 a 1. Fim de jogo e comemoração dos poucos vascaínos que foram ao jogo (2.819 pagantes).

Na próxima sexta-feira, às 21h (de Brasília), o Vasco recebe o Goiás em São Januário. O Santos, no sábado, às 16h, faz o clássico com o Palmeiras na Vila Belmiro.

Fonte: Globo Esporte

setembro 29, 2010 at 11:12 am Deixe um comentário

Rodada 25: Brasileirão chega ao terço final maltratando cardíacos

O gol de Andrezinho aos 47 minutos do segundo tempo não foi determinante para a troca de posições na liderança do campeonato. O Flu, com saldo de gols melhor que o do Corinthians (porém um jogo a mais), terminaria esta 25ª rodada na frente mesmo se o Timão tivesse segurado o 2 a 2 com o Inter em Porto Alegre. Mas o chute da “melhor chapa do Brasil”  – segundo o comentarista Caio Ribeiro – desviado na barreira deu a vitória ao Colorado e deflagrou taquicardia coletiva em diversos pontos do país.

Graças ao lance de sorte e competência, o Inter de D’Alesandro e Alecsandro deixou os comandados de Adílson Batista com 47 pontos, um a menos que o Fluminense. Foi uma vitória daquelas de lavar e perfumar a alma, com direito a gol e drama do predestinado Tinga (que saiu lesionado após marcar), muita pressão alvinegra no segundo tempo e um segundo gol de empate sofrido aos 45 minutos (Bruno Cesar, cobrando pênalti). Cantos e provocações no Beira-Rio deixaram a certeza de que as conquistas internacionais dos últimos anos não cicatrizaram a ferida aberta pela perda do Brasileirão 2005 (quando o rival paulistano foi campeão): “PQP! Libertadores o Corinthians nunca viu”. E o Colorado segue na briga por um título que não vence há 31 anos: está em quarto lugar, com 41 pontos – sete a menos que o Tricolor, mas com um jogo a menos.

Belo Horizonte para o novo líder

A alegria às margens do Guaíba ecoou no Rio de Janeiro e na Bahia, onde o novo líder, o Fluminense, cumpriu suas obrigações ao vencer o Vitória por 2 a 1. O argentino Conca fez bem até o que não costuma fazer: marcou o primeiro gol do jogo em cobrança segura de pênalti. Muricy saiu do Barradão com horizontes teoricamente mais tranquilos pela frente: os próximos dois confrontos são contra o Avaí (que goleou o Ceará por 4 a 0, mas ainda está perto da degola), em Volta Redonda, na quarta-feira, e contra o lanterna Prudente, em Presidente Prudente-SP, no sábado. O Corinthians tem missão mais complicada na quarta, quando recebe o Botafogo no Pacaembu. Depois, também em casa, pega o Ceará, que ganhou apenas dois pontos nos últimos quatro jogos e vem de um atropelamento na Ressacada: tomou de 5 a 0 do Avaí, maior goleada da rodada.

O Alvinegro carioca, quinto colocado, 40 pontos, deixou o Engenhão amargando seu 1 a 1 com detalhes típicos do folclore do clube: o adversário, o Atlético-PR, que está em sétimo lugar, com 38 pontos, fez o gol de empate aos 45, com Guerrón, em contra-ataque fulminante após um passe errado de Elizeu, que tinha acabado de entrar. E Caio ainda meteu um chutaço no travessão, aos 47 do segundo tempo. De qualquer modo, os dois times ainda sonham em participar da Libertadores em 2011.

‘Monstro’ emerge novamente – agora sem polêmica

O Cruzeiro, dono provisório da “última” vaga na competição, segue não muito distante, com 44 pontos, em terceiro lugar. Mesmo depois de tomar uma piaba do Peixe: 4 a 1 em Barueri, com direito ao “monstro Neymar” emergindo – dessa vez positivamente. Aos 45 minutos, com  o placar favorável, em vez de passar o pé sobre a bola ou provocar adversários, ele partiu para cima do marcador e marcou um belo gol. Saiu sem dar entrevistas e usou a conta no twitter para explicar a forma como festejou em campo:

– Comemoração de hoje: twitcam maluca. Obrigado, Senhor – escreveu o jogador, valendo-se de um vocabulário religioso que vinha usando pouco nas últimas semanas.

Com 38 pontos  (a 10 do líder, mas com um jogo a menos), o Santos ainda pode sonhar com um novo título em 2010.  Mais do que a goleada sobre um rival forte, a superação das turbulências provocadas pelo jovem craque autoriza o time a voos mais altos.

Do outro lado das expectativas, Dorival Júnior, novo técnico do Atlético-MG, teve uma estreia tensa. Se fosse um filme, seria daqueles em que o mocinho morre na sequência inicial. Na derrota em casa por 2 a 1 para o Grêmio, Jonas fez o primeiro gol tricolor antes dos 2 minutos, e Gabriel marcou o segundo aos 15. Doze mil torcedores testemunharam a tentativa de reação do Galo, mas o time mostrou que fugir do rebaixamento não vai ser nada simples. O Tricolor de Renato Gaúcho é um excelente exemplo para Dorival: tem a melhor campanha do segundo turno (supera o Cruzeiro no saldo de gols) e saiu de perto do rebaixamento para o décimo lugar, com 33 pontos.

Com 21 pontos, o Galo é o penúltimo colocado, à frente apenas do Prudente, 17 pontinhos. Goiás, com 24, e Atlético-GO, 26 pontos, completam a zona da degola. E a rodada trouxe como fato importante a presença de um vizinho inesperado nessa região: o Flamengo. No sábado, o campeão brasileiro do ano passado foi derrotado pelo Palmeiras no Engenhão por 3 a 1. E agora ocupa uma indesejável fronteira, dois pontos acima do também rubro-negro Atlético-GO. Os dois se enfrentam daqui a três rodadas, no Rio de Janeiro – mas antes o time de Silas vai ao Serra Dourada jogar contra o Goiás, e encara o Botafogo naquele que tem sido  o principal clássico carioca dos últimos anos.

Do topo ao fundo da tabela, não deve faltar emoção neste terço final de Campeonato Brasileiro. Faltam apenas 13 rodadas, mais dois jogos adiados: Corinthians x Vasco e Santos x Inter.    

Fonte: Globo Esporte

setembro 27, 2010 at 12:21 pm Deixe um comentário

Luxemburgo é demitido do comando do Atlético-MG após goleada no Rio

Vanderlei Luxemburgo não é mais o técnico do Atlético-MG. Ele foi demitido após uma ligação do presidente Alexandre Kalil para o diretor de futebol Eduardo Maluf, ainda no vestiário do Engenhão, após mais uma derrota no Campeonato Brasileiro, desta vez por 5 a 1 para o Fluminense. Luxa, que deixa o Galo na 18ª posição, lamentou o fato, mas disse compreender a dificuldade da situação, já que seu trabalho não surtiu efeito.

– Não fica ressentimento, compreendo a decisão de me mandar embora. Saio com o coração doído, pois é a primeira vez que deixo um clube redondo, com ótimas condições, sem acertar o trabalho. É uma pena, ficam os lamentos e a torcida para o Atlético-MG sair dessa situação – disse o treinador, com semblante aparentemente tranquilo.

Com sinceridade, Luxemburgo, que ocupou o cargo por nove meses, admitiu que talvez seja a hora de rever alguns conceitos e seus métodos, mas rechaçou que esteja ultrapassado.

– É o momento de fazer uma análise profunda e me reciclar mesmo. Ver o que houve, onde errei, porque isso não pode acontecer de novo. O clube é estruturado, então não tinha razão para não irmos bem. Só não aceito que falem que o Luxemburgo está em decadência e acabou para o futebol. São 58 anos de idade e sei que posso resolver.

 Para provar a boa relação com o clube, o técnico enfatizou que deseja boa sorte.

– Não é justo, dentro de tudo o que já vi no futebol, que o Atlético caia com os jogadores que têm, com a estrutura que tem. Nunca tive problemas de relacionamento com o grupo. Que alguém consiga dar um jeito… Ainda acredito que, como sempre disse, o Atlético não vá cair.

O Galo vem de três derrotas consecutivas e encara o Grêmio, domingo, em casa. O grupo de jogadores já tentou até ampliar o tempo de concentração para conferir se surtia efeito nas atuações. A maioria das contratações não deu certo, como Diego Souza, que foi expulso após entrar na segunda etapa do jogo contra o Fluminense.

Fonte: Globo Esporte

setembro 24, 2010 at 11:02 am Deixe um comentário

Corinthians breca Neymar, faz 3 na Vila e lidera com folga

Barrado por Dorival Júnior na terça e confirmado no time titular do Santos nesta quarta-feira, após a polêmica demissão do treinador, Neymar não conseguiu brilhar no clássico com o Corinthians, na Vila Belmiro. A equipe de Adilson Batista marcou bem o jovem santista e marcou três vezes, com Iarley, Elias e Paulo André, para vencer por 3 a 2 e ficar tranquila na liderança do Campeonato Brasileiro. Durval e o próprio Neymar descontaram para os donos da casa.

Com o resultado, o time da capital paulista chegou a 47 pontos, três a mais que o Cruzeiro e cinco à frente do Fluminense – que ainda enfrenta o Atlético-MG nesta quinta. Já o Santos parou nos 35, ficando 12 pontos atrás do rival na briga pelo título brasileiro.

Concentrando todos os holofotes antes da partida, Neymar levou perigo à meta corintiana logo no primeiro minuto. O atacante dominou pela esquerda, balançou na frente da marcação e cruzou rasteiro; Danilo furou o chute e perdeu grande oportunidade.

O Santos não saiu do campo de ataque nos primeiros minutos e balançou as redes logo aos 2min, em uma falha de marcação da equipe visitante. Após escanteio cobrado da direita, Durval dominou sozinho dentro da área e teve todo o tempo para ajeitar o corpo e chutar forte de pé esquerdo, sem chances para Júlio César.

Mesmo após sair ganhando, a equipe da casa não mudou sua postura e continuou pressionando o adversário no campo de ataque. O Corinthians aproveitou e encontrou espaços no contra-ataque para empatar o jogo aos 9min. Jucilei fez ótima jogada pelo meio, limpou a marcação e encontrou Iarley dentro da área; o atacante bateu na saída de Rafael e deixou tudo igual.

Com um gol para cada lado, a partida ficou equilibrada. O Santos mantinha a posse de bola e buscava atacar o tempo todo, mas o Corinthians marcava bem no meio, com Jucilei e Boquita protegendo a defesa e uma linha de três jogadores mais à frente: Bruno César, Elias e Jorge Henrique. As principais jogadas dos anfitriões eram pela esquerda, com Léo e Neymar.

Aos 16min, Marcel teve chance de cabecear, mas Júlio César segurou firme. Dois minutos depois, foi a vez de Iarley chutar da entrada da área, para fora. A equipe corintiana seguiu apostando nos contragolpes, e Bruno César teve oportunidade clara aos 24min: ele recebeu em profundidade, ganhou dividida de Arouca e, cara a cara, com Rafael, foi desarmado pelo goleiro ao tentar o drible.

O erro do camisa 10 corintiano foi punido três minutos depois. O Santos chegou ao segundo gol com a arma que o rival vinha usando: o contra-ataque. Marcel escapou pela direita e bateu cruzado; Júlio César soltou a bola para o meio da área e Neymar apareceu para completar no rebote.

Embalado, o time da casa quase ampliou a vantagem aos 32min. Neymar tocou para Marcel na área, mas o centroavante não conseguiu o domínio; na sequência, Danilo chutou para grande defesa de Júlio César.

Antes do intervalo, o Corinthians voltou a equilibrar as ações e conseguiu empatar, após grande jogada de Bruno César. O meia, que atuou em uma função mais aberta pela direita, dominou bola longa, conduziu e deu ótimo passe para Elias, que invadiu a área e chutou no canto esquerdo de Rafael.

O Santos voltou mais ligado para o segundo tempo e passou a dominar as ações, com Neymar crescendo na partida. Do outro lado, figuras de destaque da primeira etapa, como Elias e Bruno César, caíram de produção e deixaram a equipe do Parque São Jorge sem criação.

Aos 12min, os anfitriões perderam chance incrível. Marcel bateu falta com força e Júlio César rebateu; na sobra, Neymar dominou e teve o gol à sua frente, mas parou em grande defesa do camisa 1 corintiano; depois, Marquinhos emendou e acertou o próprio Neymar. A bola bateu na mão de William na sequência e os santistas ficaram pedindo pênalti.

Logo os dois técnicos começaram a fazer alterações. No Santos, o interino Marcelo Martelote sacou Alex Sandro, que fazia partida apagada do lado esquerdo do meio de campo, e colocou a revelação Alan Patrick. No Corinthians, Adilson Batista trocou Bruno César, anônimo no segundo tempo, por Danilo.

A virada corintiana não demorou a acontecer. Jorge Henrique cruzou da esquerda e encontrou Danilo, em posição irregular, livre na direita da área. O camisa 11 ajeitou para a segunda trave, onde Paulo André, sozinho, só precisou desviar de cabeça para as redes. O Santos respondeu com sua última alteração: Madson no lugar de Marquinhos.

O Corinthians buscou diminuir o ritmo da partida nos minutos finais, administrando a vantagem. Mesmo tentando impor velocidade, o Santos não conseguiu marcar pela terceira vez – houve até um gol anulado de Madson – e o time teve que presenciar a festa do rival na Vila Belmiro.

Fonte:Portal Terra

setembro 23, 2010 at 11:32 am Deixe um comentário

Ponto para Neymar: Santos demite Dorival Júnior por insubordinação

Acabou. O técnico Dorival Júnior não comanda mais o Santos. Entre ele e Neymar, a diretoria do Peixe resolveu ficar com seu prodígio. A demissão do treinador foi selada após uma reunião nesta terça-feira à noite, no CT Rei Pelé. Os dirigentes ficaram extremamente irritados com a postura de Dorival, que resolveu, por contra própria, manter a punição ao atacante, que o desrespeitou durante jogo contra o Atlético-GO, quarta-feira passada, na Vila Belmiro. O camisa 11 foi afastado do jogo contra o Guarani, no último domingo. O anúncio oficial saiu apenas 1h18m desta quarta-feira.

Em reunião entre o treinador e o presidente do clube, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, na segunda-feira, havia ficado combinado que Neymar seria reintegrado e jogaria o clássico contra o Corinthians, nesta quarta-feira. No entanto, Dorival surpreendeu a todos e anunciou, em entrevista coletiva, que a punição ao craque alvinegro continuaria. Disse que tinha carta branca da diretoria para decidir. Nada disso. Os dirigentes, então, se reuniram imediatamente para demiti-lo. Com isso, Neymar está reintegrado e disputa o clássico.

Dorival é um raro caso de técnico demitido mesmo ostentando ótimos resultados. Em 61 jogos sob seu comando, o Peixe venceu 37, empatou oito e perdeu 16, aproveitamento de 65%.  Mais importante que os números são os títulos. O treinador liderou a equipe nas conquistas do Campeonato Paulista e da inédita Copa do Brasil.

Contra o Corinthians, o Santos será dirigido o interinamente pelo auxiliar Marcelo Martelotte, técnico do time sub-23.

São Paulo vai atrás de Dorival

Quem pode sair ganhando com toda essa história é o São Paulo, que só estava aguardando o surgimento de um técnico de ponta no mercado para contratar um substituto para Sérgio Baresi. Desde o final de semana, quando Neymar foi suspenso e não enfrentou o Guarani, que Juvenal Juvêncio e seus comandados começaram a acompanhar essa história com mais atenção. O ex-técnico do Peixe ganhou pontos com a diretoria tricolor pela maneira como conduziu o caso do atacante e também por dar espaço aos atletas revelados nas categorias de base. O treinador será procurado pelo Tricolor até o final desta semana.

Fonte: Globo Esporte e Sport TV

setembro 22, 2010 at 11:04 am Deixe um comentário

“Se ele estivesse obeso, não seria colocado em campo”

O fisioterapeuta Bruno Mazzioti confirma que Ronaldo já está fisicamente apto a jogar futebol. De acordo com o profissional do Corinthians, o atacante só aparenta estar fora de forma.

– Esteticamente falando, as pessoas têm uma percepção menor do que os membros da comissão técnica. O peso do Ronaldo é favorável à prática do esporte, apesar de não parecer esteticamente com os dos outros jogadores. Se ele estivesse obeso, não seria colocado em campo.

Ronaldo não esteve em campo na vitória do Corinthians sobre o Grêmio Prudente, no sábado (18), pelo Campeonato Brasileiro, por causa de uma contusão. Ainda sobre o peso, Mazzioti, que participou do programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, no domingo (19), disse que o atacante emagreceu nos últimos dias.

– Devemos cuidar, sim, da dieta. As oscilações ocorrem com todos os jogadores. Mas o Ronaldo vai fazer 34 anos e tem um biótipo que favorece essa situação, com muita fibra muscular. Precisamos dar explosão ao atleta. Se fosse só a questão do peso, seria fácil. Apenas reduziríamos o nível calórico das refeições.

Ronaldo deverá treinar no gramado do centro de treinamento Joaquim Grava nesta segunda-feira (20) para saber se também está melhor clinicamente – recupera-se de um edema na panturrilha. O fisioterapeuta corintiano repetiu que a intenção é utilizar o atacante no clássico contra o Santos, nesta quarta-feira (22), na Vila Belmiro.

– Ele não está sentindo dor e existe essa possibilidade.

Fonte: Portal R7

setembro 21, 2010 at 11:46 am Deixe um comentário

Posts antigos


Olá, você está no blog do Paixão entre linhas, um projeto da Editora Leitura que une literatura e futebol e vai surpreender os torcedores dos principais clubes do país.

Posts

Twitter

  • RT @editoraleitura: "5ª rodada do Brasileirão é dos Paulistas" Confira o post no blog Paixão Entre Linhas: tiny.cc/ag3un E dê sua ... 6 years ago
  • Pessoal, hoje nós nos mudamos oficialmente para o Twitter da Editora Leitura @editoraleitura onde agora também haverão tweets sobre futebol! 6 years ago
  • RT @editoraleitura: Boa tarde, gente!!! Então quer dizer que hoje começa o inverno, né? Hummm... isso nos lembra uma leitura bem gostosa ... 6 years ago
  • Já tá todo mundo seguindo o Twitter da Leitura? @editoraleitura Em breve o Paixão Entre Linhas vai ser lá também! :) 6 years ago
  • RT @editoraleitura: Entre os sorteios no “Bem Amigos” da SPORTV de hoje vai ter 365 MOTIVOS P/SER VASCAINO de Bruno Mazzeo e Sergio Alme ... 6 years ago
setembro 2010
S T Q Q S S D
« ago   out »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930